quinta-feira, 30 de maio de 2013

ESCULPIDO


Entrou no quarto escuro e fechado dele enquanto ele estava sentado no chão e questionou toda sua frieza, toda sua maldade, como conseguia ter coragem de fazer tudo aquilo calculadamente, acusou que não tinha um coração, tinha uma pedra com fragmentos pontiagudos no lugar e então saiu.
Ele abaixou a cabeça e falou bem baixinho:  -Porque eu estou sangrando.

-Amanda Ribeiro

Nenhum comentário: