sexta-feira, 11 de março de 2011

Uma jaqueta jogada na cama

Victoria chegou em seu apartamento, tirou a jaqueta e a jogou na cama. Abriu a geladeira pra pegar uma lata de chá gelado de pêssego. O vento forte lá fora uivava e batia as venezianas. Logo o vento foi parando e começou a chuva calma e contínua, lentamente ficando mais forte com trovões. Uma noite deliciosa para dormir na sua cama super confortável, macia e perfumada. Mas Victoria não conseguiria dormir, não antes de...
Ela ligou a TV... Série americana, muito conveniente a ocasião. Em sua cabeça a indecisão: 'Ligo ou não ligo?' E a decisão: 'Ligo!'

Ela pegou o cartão dentro do bolso da jaqueta jogada na cama, fitou os olhos nos números, respirou fundo e começou a digitá-los. Os dedos suavam, a mão gelada. O último número a ser digitado... Apertou os olhos e... 9.

Batimentos acelerados, 'vou ter uma taquicardia', pensou Victoria.
primeira chamada, segunda chamada, terceira, quarta, quinta e...

'Sua chamada está sendo encaminhada para a caixa de mensagens e...'

Trêmula, meio aliviada, mas ao mesmo tempo frustrada, bateu o telefone. Parou por um tempo respirando profundamente e deitou na cama. Seus olhos percorriam todo o seu quarto, no fundo estava cheia de dúvidas e suspeitas, pensava nas mais desagradáveis, mas é claro, há milhões de razões, mas nessa hora você não pensa nas milhões de razões, só naquela.

Um barulho na porta, alguém está batendo. Meio receosa, Victoria se aproxima do olho mágico... Ela põe a mão no coração e, apoiada de costas na porta, sorri. Suspirando e radiante, ela corre para o espelho, solta os cabelos, arruma-se, desliga a televisão, pega a chave, pára em frente à porta, respira fundo, põe a chave gira três vezes que parecem uma eternidade e... Abre a porta.

Ele chega todo sem graça: 'Desculpa aparecer aqui assim de repente, a essa hora, Vick, mas é que...'

Victoria interrompe: 'Que isso, vamos entrando, você está todo molhado! O que aconteceu?'

"É que assim que cheguei em casa, lembrei que havia esquecido a chave dentro da sua jaqueta e...'

Enquanto ele explicava, Victoria lhe trazia uma toalha para ele se enxugar.

Ele continua: 'E então que, bem a verdade é que eu tenho outra cópia da chave embaixo do tapete que fica na porta do meu Ap. A verdade é que eu não ia conseguir dormir antes de...

Ele se aproximou e Victoria derrubou a toalha no chão quando de repente sentia os lábios úmidos e frescos dele nos seus lábios.

Se foi intenção ele esquecer a chave na jaqueta?


Amanda Ribeiro

---------------------------------------------------------------

Aqui está o conto que eu havia prometido. Foi escrito há mais de um ano atrás, dia 20/08/2009. Neste eu fiz algumas adaptações e mudanças.