sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Não era pra ser assim...

Capítulo 04: O encontro com Scarllet

Eram 16:30 e Gustavo estava parado em frente a livraria Café Arte. Ficou olhando para aquela fachada enquanto apertava involuntariamente o celular. As lembranças vinham a sua mente, agora perturbadoras.
Gustavo então toma fôlego, entra e senta-se a mesa, olha para o relógio, "são 16:32" e espera super apreensivo.
16:40 e nada de Scarllet aparecer, quando Gustavo pensa em pegar um café, ele vê um reflexo no vidro a sua frente, uma moça loira, de cabelos curtos, estilo "joãozinho", mas os olhos, aqueles olhos grandes e azuis eram os mesmo de sempre... Ele olha para trás... Era Scarllet.
Os dois ficam parados por alguns segundos, até que Gustavo exclama:
- Scarllet!
O que ele sentia era inexplicável, era um misto de sentimentos, antes perturbadores, agora, uma nostalgia gostosa, longe de mágoas. Scarllet sentou-se a mesa.
Por um tempo Scarllet olhava Gustavo meio que sorrindo, balançava a cabeça como se dissesse algo por dentro como, "nossa", abaixou a cabeça, surgindo em seu rosto uma expressão mais triste, respirou fundo e perguntou: "Como você tá?"
Gustavo era muito impulsivo, não conseguia pensar direito quando era tomado por suas emoções, elas eram a flor da pele. Com lágrimas nos olhos, ele pegou na mão de Scarllet e se aproximou para beijá-la...
Scarllet se afastou quase virando a cadeira, levantou-se meio zonza, e falou, com uma expressão dramática no rosto:
- Eu tenho uma coisa importante pra te dizer, e é por isso que eu tou aqui, só por isso...
Gustavo, também zonzo, foi para trás assustado e  falou:
- Eu acho que eu sei do que se trata... É ela, né?
- É...
- E cadê ela?
Respirando fundo e sentando na mesa, Scarllet respondeu:
- Tem muita coisa que você não soube ao longo desses anos...
Ao ouvir isso, toda raiva e mágoa voltava a cabeça de Gustavo, deixando-o com uma expressão de rancor.
Gustavo grita e bate na mesa:
- CADÊ ELA?
Scarllet , com os olhos cheios de lágrimas , coloca a mão na boca, as lágrimas rolando em sua face...
- Não tá aqui comigo, ficou na Finlândia.
Gustavo começa a chorar, como não havia chorado há muito tempo... Enquanto isso, as pessoas na livraria olhavam curiosas...
Scarllet levantou-se e olhando para Gustavo, falou chorando:
- Eu sei que você tá com muita raiva de mim...
Saiu, virou para trás e chamou:
- Gustavo...
Gustavo olha para ela e ela diz:

"O nome dela é Melissa." 
 --------------------------------------------------------------


4 comentários:

Miguelito disse...

Olá Amanda, muito legal seus textos, li todos :) Eu tb gosto de escrever, geralmente escrevo mais poesias do que textos mas fiquei encantado com os seus.
Beijos
Junior

Amanda Ribeiro disse...

Obrigada, Junior! Eu gosto de poesias também, não escrevo, mas gosto de ler. Beijo. =*

Miguelito disse...

Que bom que gosta de poesias, se quiser posso te mandar uma de minhas poesias para vc ler. Claro que não são tão boas quantos seus textos mas acho que dá para ler :)
Beijos e feliz ano novo
Junior

Amanda Ribeiro disse...

Manda sim, vou amar. Que isso, aposto que suas poesias são maravilhosas. Um abraço e Feliz Ano Novo pra vc tb! =)