domingo, 24 de outubro de 2010

Imagine...

Uma sala com a janela fechada.

Não tem nada nessa sala além de uma cadeira, bem no centro da sala, onde você se senta. Não tem nenhum som, é tudo tão silencioso, a luminosidade é muito baixa. Você está na sua própria companhia.

Você sozinho no seu próprio coliseu, os leões são soltos, você tem de enfrentá-los.

Quem vai vencer?

Perturbador, não?

O silêncio do lugar é inversamente proporcional ao teu silêncio interior.

PENSAMENTOS FAMINTOS!

Famintos como leões, ferozes...

Como você enxerga esses leões? Bocas enormes com dentes grandes e afiados cheios de sangue...

Como está sua respiração?

Você quer enfrentar esses leões ou vai deixar eles te torturarem?

ABRA A JANELA!

As armas estão dentro de você!

ABRA A JANELA. Você já pode avistar a paisagem lá fora?

ABRA A JANELA, enxergue os leões muito melhor agora. Enfrente, agora está mais fácil com toda essa claridade, pode enxergar suas armas e o inimigo. A paisagem lá fora é um incentivo.

Está difícil?

APENAS ABRA A JANELA...



Agora é com você.

Congestionamento...

Tenho muitas ideias...
O que me impede de realizá-las?
Tenho muitos medos. Acho que encontrei a resposta.

Ansiedade.

Como combatê-los?
Talvez ocupando a mente com outras coisas.
Dá certo no momento em que estou realizando estas coisas novas... O problema é ficar parada. Ficando parada eu penso muito. Então o negócio é fazer.

Buscar o auto-conhecimento, já percebeu como é difícil?
Eu já!

Às vezes pode ser até desagradável. Difícil se focar no que você tem de melhor. Mas conseguindo isso, muita coisa vai sair da inércia... É aí que as coisas começam a se desenrolar.

Se conhecer... Buscar a si mesmo, jogar fora os lixos internos e aperfeiçoar os tesouros desconhecidos
Deus vai me ajudar, eu sei.

Confiar! Confiar que os dons que Ele deu vão fazer uma super diferença no mundo!

Qual é o defeito que sustenta meu edifício inteiro?

"Até cortar os próprios defeitos pode ser perigoso. Nunca se sabe qual é o defeito que sustenta nosso edifício inteiro."

Clarice Lispector

sábado, 23 de outubro de 2010

A paz que excede todo o entendimento.

 Originalmente postado em 2 de agosto de 2009 às 21:49

"Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o coração e a mente de vocês em Cristo Jesus."
Filipenses 4.6,7
...
Angústia, ansiedade, tristeza, tudo desaparece quando falo com Deus e mesmo tendo motivo pra não ter paz, eu tenho a paz que excede todo o entendimento. É difícil entender o que é ter paz em determinadas circunstâncias. Difícil entender, mas não impossível de ter!

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

When you were young

Caroline é aquele tipo de garota inocente, aquele tipo que quando olha enxerga as coisas boas e parece que nunca sentiu raiva de ninguém... Aquele tipo que você nunca conheceu... Caroline é romântica e alegre ao extremo... Seu maior crime foi pular o muro da escola pra matar aula...

Caroline é profunda e espera... Espera alguma coisa que transforme por dentro... Espera algo que leve ela a fazer coisas que ela jamais faria...

Caroline esperou... E quando menos esperou ele apareceu...
...

Caroline era aquele tipo de garota inocente, mas ele mexeu nos sentimentos adormecidos do coração inocente... Caroline sente raiva, amor e ódio... Ela sente desejo e saudade.. Caroline é romântica ao extremo, alegre ao extremo, triste ao extremo quando longe dos olhares... Caroline agora suspira, respira fundo...

Ela viveu coisas que jamais imaginou viver...

Caroline esperou, ele marcou, ela mudou...

video

Música: When you were young do The Killers

Texto: Amanda Ribeiro